A Arte de Criar
dezembro 2, 2016 229 Visualizações

A Arte de Criar

the-art-of-the-brick-credito-divulgacao-1Você já imaginou obras de arte criadas com  peças de Lego? Nathan Sawaya já! E devido a tanta criatividade ele montou uma exposição só com essas esculturas! “The Arte of the Brick” conta com enormes obras feitas inteiramente com essas peças que fizeram parte da infância de muitas crianças. Ao todo são 83 peças do artista americano que já viajaram o mundo, sendo vistas por mais de 10 milhões de pessoas, e dessa vez elas estão expostas no Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro.

Além de obras criadas exclusivamente por Nathan, como uma nadadora azul the-art-of-the-brick-credito-divulgacao-12ou um homem amarelo que abre o peito, o artista ainda apresenta reconstruções de pinturas e estátuas famosas, como por exemplo O Grito, de Edvard Munch, O Pensador, de Rodin e a Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, todas incrivelmente bem feitas. Os visitantes também podem conferir objetos do cotidiano e imagens de ídolos do artista, como Janis Joplin, Jimmy Hendrix e Bob Dylan. Porém a que mais chama atenção é o T-Rex de 6 metros de comprimento e 1,80 metros de altura feito com 80.020 blocos. Algo de impressionar pela perfeição e pelos detalhes. E para agradar os fãs brasileiros, foi feita uma obra especial: um quadro que mostra um retrato de Pelé localizado logo na entrada da exposição.

E, conquistar a todos, ao final da exposição é oferecida uma área para brincar e construir peças com Lego, convidando o público a soltar a imaginação, além de máquinas de vídeo game com o jogo do Lego.

The art of the brick
Endereço: Museu Histórico Nacional – Praça Mal. Âncora, s/n – Centro
Ingresso: R$ 20
Em cartaz de terça a domingo

Sobre o Autor:

Renata Araujo
Renata Araujo 298 resenhas

É jornalista por formação, nerd por paixão e cresceu rodeada de livros sendo até proibida de comprar mais por não ter aonde botar. Era figura conhecida na locadora mais próxima, aonde nem precisava se identificar, hoje em dia usa o quarto do namorado como depósito de livros. Adora livros de fantasia, sendo um PotterManiaca, mas não dispensa nenhum gênero. Para filmes prefere os clássicos dos anos 80 e compara qualquer filme com Dirty Dance - Ritmo Quente e O Guarda Costa.

Você pode gostar também

Exposições

Amor Amor Amor

                                                           

Exposições

Entre Nós

No mês de fevereiro, o Centro Cultural do Banco do Brasil está com a exposição Entre Nós – A Figura Humana no acervo do MASP. O eixo central é a

Exposições

Exposição O Rio que o Rio não vê: A ornamentação simbólica na fachada carioca

Hoje começa mais uma exposição realizada pelo Palácio Tiradentes. “O Rio que o Rio não vê” é uma mostra fotográfica que retrata a decoração das fachadas das edificações no centro