Bom dia, Verônica

Bom dia, Verônica

bom-dia-veronica-darkside-books-capa-3d[1]Andrea Killmore é a mas nova autora da DarkSide Books e faz sua estreia com um livro que está destinado a se tornar uma referência na literatura policial brasileira. Amiga íntima do perigo, ela é uma revelação que não pode ser revelada, e seu verdadeiro nome continua um mistério. Em outra vida, ela foi alguém importante dentro da polícia. Após trabalhar infiltrada em um caso e sofrer uma grande perda pessoal, viu-se obrigada a assumir uma nova identidade. E com ela, uma nova vocação.

Em ‘Bom dia, Verônica’, acompanhamos a secretária da polícia Verônica Torres, que, na mesma semana, presencia de forma chocante o suicídio de uma jovem e recebe uma ligação anônima de uma mulher desesperada clamando por sua vida. Com sua habilidade e sua determinação, ela vê a oportunidade que sempre quis para mostrar sua competência investigativa e decide mergulhar sozinha nos dois casos. No entanto, essas investigações teoricamente simples se tornam verdadeiros redemoinhos e colocam Verônica diante do lado mais sombrio do homem, em que um mundo perverso e irreal precisa ser confrontado.

Quanto menos você souber sobre Andrea Killmore, menos risco vai correr. Escondida nas sombras, buscou na literatura a saída para vencer a depressão e não calar sua voz. Desde o primeiro e-mail à DarkSide Books, quando enviou o original de seu romance de estreia, BOM DIA, VERÔNICA, a autora deixou clara a importância de seu anonimato. Todo o contato dos editores com ela é feito através de um advogado. Por questões de segurança, seu estilo de vida é extremamente reservado e não lhe permite conceder entrevistas ou participar de eventos públicos.

O QUE MAIS VOCÊ PRECISA SABER?
Que, seja ela quem for, Killmore é uma autora de primeira. Ela escreve thrillers como os grandes mestres, e sua experiência de vida confere uma autenticidade que poucas vezes encontramos em suspenses policiais. A escritora conheceu de perto a verdadeira face do mal. Mesmo com tantos mistérios, sua literatura é vibrante e cruel — como a realidade.

Sobre o Autor:

Raphael Torres
Raphael Torres 13 resenhas

Fã incondicional de Doctor Who (seu doutor favorito é o Nono) e viciado em O Podereso Chefão, Raphael é um típico nerd de carteirinha. Sua lista de series que acompanha é tão grande quanto a de livros que gostaria de ler. Suas maiores paixões são seus eletrônicos, programação e as suas coleções (miniaturas, LPs, VHS, moedas...). Além de Poderoso Chefão, consegue assistir repetidas vezes sem enjoar O Senhor dos Anéis, Star Wars e Matrix. Além disso curte uma boa cerveja, principalmente se for Red Ale.

Você pode gostar também

Livros

Twin Peaks [Arquivos e Memórias]

Cada um com um olhar próprio observava e compreendia Twin Peaks ao seu modo. Uma década antes de The Sopranos, quase duas antes de Breaking Bad, uma série repleta de

Cemitério de Dragões – Legado Ranger

Um soldado de elite do exército americano desaparecido em uma missão no Afeganistão. Uma africana guerrilheira crescida em meio a conflitos étnicos de Ruanda.Uma garçonete irlandesa praticante de artes marciais

Livros

O Oceano no Fim do Caminho

Há quarenta anos atrás uma história aconteceu, porém só foi lembrada agora, quando aquele que era apenas um menino se transformou em homem feito. Os tempos eram outros, ele tinha