Tatuagens Urbanas e o Imaginário Carioca
junho 18, 2015 587 Visualizações

Tatuagens Urbanas e o Imaginário Carioca

Exposição Tatuagens Urbanas e o Imaginário Carioca, no Museu Histórico Nacional, mostra a história das pedras portuguesas que decoram 1.218 milhões de metros quadrados na cidade (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Exposição Tatuagens Urbanas e o Imaginário Carioca, no Museu Histórico Nacional (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O Centro do Rio de Janeiro possui construções antigas belíssimas e isso sempre foi um atrativo para os turistas, além é claro, de ser um polo artístico já tradicional na cidade, cheio de exposições e eventos culturais. Mas não são só as construções que chamam a atenção. Se você veio ao Centro do Rio alguma vez, já deve ter reparados nas famosas calçadas feitas de pedras portuguesas, uma das maiores heranças em todo o mundo da arte criadas com calcário.

Reconhecidas internacionalmente como uma das marcas da cidade, as calçadas do Rio de Janeiro são o tema da exposição Tatuagens Urbanas e o Imaginário Carioca, no Museu Histórico Nacional. A mostra, que faz parte do calendário das celebrações pelos 450 anos da cidade e foi aberta para o público essa semana e fica em cartaz até o dia 1º de agosto.

Ao todo o Rio de Janeiro tem 1 milhão e 218 mil metros quadrados (m2) de calçamento em pedras portuguesas desenhadas como um mosaico, e como muitos já sabem, elas não estão apenas no Centro. Em Copacabana existe um dos mais conhecidos calçadões do mundo, projetado pelo paisagista e arquiteto Roberto Burle Marx. Essa tradição foi iniciada com os portugueses, que levaram a técnica a todos os países por eles colonizados e a grandes cidades europeias.

Um seminário e uma oficina de formação de calceteiros complementam a mostra. A partir do dia 15, o Curso de Qualificação de Mestres Calceteiros terá aulas de profissionais portugueses que ensinarão a técnica correta do calçamento.

A mostra Tatuagens Urbanas e o Imaginário Carioca fica em cartaz até 1º de agosto, de terça a sexta-feira, das 10h às 17h30, e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h. Os ingressos custam R$ 8, e aos domingos a entrada é franca. O Museu Histórico Nacional fica na Praça Marechal Âncora, próximo à Praça XV, no centro do Rio.

Sobre o Autor:

Renata Araujo
Renata Araujo 298 resenhas

É jornalista por formação, nerd por paixão e cresceu rodeada de livros sendo até proibida de comprar mais por não ter aonde botar. Era figura conhecida na locadora mais próxima, aonde nem precisava se identificar, hoje em dia usa o quarto do namorado como depósito de livros. Adora livros de fantasia, sendo um PotterManiaca, mas não dispensa nenhum gênero. Para filmes prefere os clássicos dos anos 80 e compara qualquer filme com Dirty Dance - Ritmo Quente e O Guarda Costa.

Você pode gostar também

Exposições

Palácio Tiradentes: Lugar de Memória do Parlamento Brasileiro

A exposição permanente Palácio Tiradentes: Lugar de Memória do Parlamento Brasileiro, retrata a história brasileira, desde o Império até os dias atuais. Nela, os visitantes poderão conhecer como era o

Exposições

A Arte de Criar

Você já imaginou obras de arte criadas com  peças de Lego? Nathan Sawaya já! E devido a tanta criatividade ele montou uma exposição só com essas esculturas! “The Arte of

Exposições

Leopoldina, princesa da Independência, das artes e das ciências

O Museu de Arte do Rio está com a exposição Leopoldina, princesa da Independência, das artes e das ciências. A ideia é mostrar ao público a vida de uma das