Corações de Ferro

Corações de Ferro

579281.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxxDurante o final da Segunda Guerra Mundial, um grupo de cinco soldados americanos é encarregado de atacar os nazistas dentro da própria Alemanha. Apesar de estarem em quantidade inferior e terem poucas armas, eles são liderados pelo enfurecido Wardaddy (Brad Pitt), sargento que pretende levá-los à vitória, enquanto ensina o novato Norman (Logan Lerman) a lutar e as regras de sobreviver a guerra.

Uma história que não é verídica, mas que poderia muito bem ser. Escrita e dirigida por David Ayer (Swat – Comando Especial, Dia de Treinamento, Velozes e Furiosos), Corações de Ferro é uma história sobre coragem. A coragem de homens em enfrentar seu inimigo na casa do adversário e mesmo cheio de adversidades. Wardaddy é um lutador, que já está cheio de marcas da guerra, não só por fora, mas também internas. Ele tem marcas profundas feitas pelas atrocidade que ele viu e que fez durante a guerra. Sangue, morte e muita tragédia, deixaram ele mais insensível a dor e sem esperanças.

Os outros comandados por Wardaddy estão ou iguais a ele ou extremamente violentos. É nesse cenário nem um pouco animador que chega Norman, um jovem recruta, que não está habituado a ver os horrores da guerra e que se vê obrigado a agir como o grupo, sem piedade. Essa forma de viver parece surreal para ele, mas no fundo o objetivo de seus companheiros é que ele perca seus medos o mais rápido possível, para que fique tão indiferente a guerra quanto eles. E o filme mostra essa transição do menino ao homem de forma muito bem feita.575229.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Corações de Ferro é um filme bastante pesado sobre a Segunda Guerra Mundial, não só por se tratar de uma guerra, mas também pela forma como retrata ela. Violento e nos deixando desconfortáveis com algumas cenas (pedaços de corpos, sangue e uma fotografia bem pesada), ele é uma tentativa de ser o mais real possível, mostrando que essa luta por algo maior pode deixar os soldados sem compaixão  e até sem preocupação com si, se jogando de cabeça nas missões e focando um único objetivo. E isso pode gerar traumas irreversíveis.

As cenas de batalhas estão muito bem feitas e os atores são ótimos. Além de Brad Pitt, que a cada filme nos mostra seu grande potencial, Shia LaBeoulf, Michael Peña, Jon Bernthal e Logan Lerman completam a equipe que se arrisca nas missões. Esse não é nenhum grande filme clássico sobre a Segunda Guerra, mas é um filme que mostra os horrores dela, de uma forma bastante realista. Recomendo!

 

Trailer:

https://www.youtube.com/watch?v=u1Z1uRo6YHs

 

Sobre o Autor:

Renata Araujo
Renata Araujo 298 resenhas

É jornalista por formação, nerd por paixão e cresceu rodeada de livros sendo até proibida de comprar mais por não ter aonde botar. Era figura conhecida na locadora mais próxima, aonde nem precisava se identificar, hoje em dia usa o quarto do namorado como depósito de livros. Adora livros de fantasia, sendo um PotterManiaca, mas não dispensa nenhum gênero. Para filmes prefere os clássicos dos anos 80 e compara qualquer filme com Dirty Dance - Ritmo Quente e O Guarda Costa.

Você pode gostar também

The Nerd Observer - por Matheus Dias

Rogue One: Inserindo a guerra em Star Wars

Rogue One será o primeiro filme das “star wars stories” planejados pela Disney. Contará a história dos roubos dos planos da primeira estrela da morte, os mesmos planos que certa

Filmes

O Babadook

If it is in a word or in a look, you can’t get rid of the Babadook. O gênero de terror talvez  seja o mais saturado do cinema. A essa

Filmes

Barry

De Barry a Barack. Por quantas transformações o ex-presidente dos Estados Unidos, Barrack Obama passou para se tornar o homem que encantou o mundo? Barry, produção da Netflix, tenta explicar um

0 Comentários

Nenhum Comentário Ainda!

Você pode ser o primeiro a comentar esta publicação!

Responder

Apenas usuários registrados podem comentar.