outubro 23, 2013 0 478 Visualizações

Cidades de Papel!

Quentin Jacobsen é um menino estudioso, que não gosta de faltar aulas e que está passando seus últimos dias no colégio. Porém a única coisa que poderia mudar sua vida, mesmo que ele ainda não saiba, é sua paixão platônica desde a infância, por sua vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman.
Eles não se falaram muito nos últimos anos, por isso a surpresa de Q (carinhoso apelido de Quentin) quando Margo aparece em sua janela numa noite, convidando ele para ajudar em um engenhoso plano de vingança. Ele aceita e os dois passam a noite se aventurando pela cidade.
No dia seguinte no colégio, Q descobre que Margo sumiu, deixando um rastro de mistério no ar. Mas logo ele encontra pistas e se sente na obrigação de ir atrás de Margo, e com isso acaba descobrindo mais do que imagina.
Cidades de Papel, que ganhou prêmio Edgar de Melhor Romance de Mistério Juvenil em 2009, conta uma história cheia de mistérios e descobertas. Tudo começa de forma bem divertida, com diálogos jovens e muito próximos da realidade, se transforma em uma história emocionante e termina com um final tão empolgante que não consegui parar de ler até terminar. O autor John Green me surpreendeu mais uma vez.
John Green é um escritor norte americano que tem em seu currículo A Culpa é das Estrelas, O Teorema Katherine, Quem é Você, Alasca?,  Will e Will Um nome Um destino e Deixe a Neve Cair. Além disso possui um canal no You Tube junto com seu irmão, Hank Green, chamado de VlogBrothers.
Eu sei que sou meio suspeita para falar de seus livros, visto que gosto de todos, mas considero Cidades de Papel um dos melhores do John. Recomendo a todos!
Saiba mais:
Em uma entrevista o autor fala de suas inspirações para escrever Cidades de Papel:
“1) Escrever um mistério; 2) Escrever um mistério que questionasse o modo exagerado como idealizamos as pessoas por quem estamos apaixonados — como se, em vez de pessoas normais, elas fossem seres superiores; 3) Escrever uma história que se passasse em Orlando, na Flórida, cidade onde eu cresci; 4) Escrever sobre o fenômeno cartográfico das “cidades de papel”, que tenho interesse desde que as descobri na faculdade.”
Leia a entrevista completa no site do autor: http://johngreenbooks.com/pt-questions/

Se quiser conhecer outro livro de John Green resenhado aqui, clique no link abaixo:
Resenha Teorema Katherine: http://goo.gl/9E0DHb

Site do autor: http://johngreenbooks.com/
Vlog do autor: http://www.youtube.com/vlogbrothers
Site oficial da editora intrínseca: http://www.johngreen.com.br/
Link para compra Livraria Cultura: http://goo.gl/dXxtlD
Link para compra Livraria Cultura epub: http://goo.gl/nMjlHR
Link para compra Submarino: http://goo.gl/jOZRZz

Sobre o Autor:

Renata Araujo
Renata Araujo 298 resenhas

É jornalista por formação, nerd por paixão e cresceu rodeada de livros sendo até proibida de comprar mais por não ter aonde botar. Era figura conhecida na locadora mais próxima, aonde nem precisava se identificar, hoje em dia usa o quarto do namorado como depósito de livros. Adora livros de fantasia, sendo um PotterManiaca, mas não dispensa nenhum gênero. Para filmes prefere os clássicos dos anos 80 e compara qualquer filme com Dirty Dance - Ritmo Quente e O Guarda Costa.

Você pode gostar também

Livros

Exorcismo

O filme “O Exorcista” foi baseado em uma história verdadeira de 1949. Um menino foi diagnosticado como sendo possuído pelo diabo, e a Igreja Católica Romana acreditou ter provas suficientes para

Um Pedido as Estrelas

O amor que nasce na infância é um dos mais bonitos que existem. Quando ele cresce, amadurece e continua durante a fase adulta se torna ainda mais bonito. Foi assim

Máquinas do Tempo

Hoje fazemos quase tudo com a ajuda do computador. Ouvimos música, vemos filmes, conversamos com os amigos e até fazemos trabalhos para o colégio. É bem verdade que essa máquina